Entrevista Com Danielle F. Czmyr, autora do livro “Diário de um subconsciente”

  • Blog do Argonauta: - Olá! Danielle. Tudo bem?
  • Danielle F. Czmyr: - Tudo ótimo. E você?
  • Blog do Argonauta: - Tudo bem também. Danielle, conta pra gente, como surgiu essa veia literária?
  • Danielle F. Czmyr: - Eu sempre gostei de escrever, tenho alguns cadernos e folhas com histórias, alguns poemas. Acho que isso é normal quando se gosta muito de ler, o que é o meu caso.
  • Blog do Argonauta: - Certo. Mas diz aí quando que essa vontade de escrever se tornou forte o suficiente para querer virar uma obra literária?
  • Danielle F. Czmyr: - Vontade eu tenho já faz algum tempo, mas agora surgiu a oportunidade. Pesquisando, descobri alguns sites que permitem publicar livros sem precisar pagar por isso. Além disso, agora eu estou só trabalhando, o que facilita muito na hora de escrever.
  • Blog do Argonauta: - Entendi.
  • Danielle F. Czmyr: - Um tempo, eu digo, uns dez anos.
  • Blog do Argonauta: - Ok. Achei o nome do livro muito interessante e intrigante também. Diz pra gente, o que o "Diário de um subconsciente" representa pra você e o que você pode dizer ao leitor sobre ele?
  • Danielle F. Czmyr: - Os sonhos revelam tudo o que está "escondido" no inconsciente de uma pessoa: seus medos, suas preocupações, sua rotina..., e se comunicam conosco através de símbolos e uma linguagem que eu acho muito interessante. Acredito que o livro representa uma parte de mim. Ou parte de minha essência, por assim dizer. Os contos mantiveram a estrutura das histórias que eu "assisti", são diversos temas que podem envolver de situações mais simples até encontros com zumbis... (Risos).
  • Blog do Argonauta: - Entendi. Eu estava lendo seu livro esses dias, e é bem verdade, que muitos sonhos que sonhamos são meio malucos (risos), e certamente há um simbolismo e uma ou outra desconexidade. Às vezes o torna hilário ou assustador. Seu livro é muito interessante nesse sentido.
  • Danielle F. Czmyr: - Obrigada. Eu fico muito feliz em saber disto.
  • Blog do Argonauta: - Eu ia lendo e imaginando aquele sonho que às vezes parece simples, mas que de repente, tudo muda, gente some, o lugar muda e a personagem precisar se virar pra se manter no ritmo sem enlouquecer. (Risos).
  • Danielle F. Czmyr: - É verdade, estas histórias são as minhas favoritas, são as que eu costumo escolher, mas elas também dão muito mais trabalho na hora de escrever, por conta do ritmo de cada uma.
  • Blog do Argonauta: - Sinceramente eu gostei muito, e fico muito satisfeito de tê-lo comprado, é certo que é uma leitura que talvez uma criança se divirta, mas um adulto, como eu, se diverte muito mais com certeza, sem contar no simbolismo e nas emoções atemporais que os sonhos nos trazem à tona. Danielle, você tem um público alvo, ou alguma recomendação para quem desejar lê-lo agora.
  • Danielle F. Czmyr: - Como os contos são curtos, imagino que este livro seja ótimo para quem gosta de ler nos intervalos ou quando está no ônibus... ou até mesmo antes de dormir. Não imagino como um livro para crianças, pois existem alguns assuntos que não acho bons para os pequenos (falando como professora, agora. (Risos)).
  • Blog do Argonauta: - Certo. Entendi. (Risos). O que você diria para alguém que está abrindo seu livro agora, pronto para mergulhar nas suas histórias?
  • Danielle F. Czmyr: - Eu diria que eu espero que essa pessoa se divirta, (a diversão é o mais importante) e não tenha medo de imaginar ou criar em cima das histórias. É possível que surjam sentimentos confusos, mas isso faz parte da vida, principalmente se tratando de sonhos. Também falaria que, apesar de registrar os capítulos com números, é possível ler em qualquer ordem. O importante é agir com liberdade.
  • Blog do Argonauta: - Certo. Muito bacana. Agora pra finalizar, quais os planos pro futuro, alguma outra obra em vista?
  • Danielle F. Czmyr: - Sim. Serão sete "Diários de um Subconsciente". Estou trabalhando no 2º volume, cujo subtítulo será "outros 20 contos". Cada capa terá uma cor do arco-íris, porque imaginei uma escada de arco-íris que nos leva ao mundo dos sonhos. Também estou com alguns rascunhos para histórias maiores, mas estou indo devagar com elas, porque gosto de fazer uma coisa de cada vez.
  • Blog do Argonauta: - Sim. Tá certo. Danielle, muito obrigado pela entrevista, foi uma honra e uma alegria. Muito obrigado mesmo.
  • Danielle F. Czmyr: - Eu que agradeço pela oportunidade de mostrar um pouco o meu trabalho.
  • Blog do Argonauta: - O Blog do Argonauta está aí pra isso também, pra mostrar e divulgar um pouco mais as obras literárias brasileiras de qualidade, que devido a máquina marqueting da mídia, não há muita voz nem muita vez para autores e compositores (pouco conhecidos) de obras que, assim como as que “bombam” na mídia, também merecem o seu lugar ao sol.

  • Essa foi a entrevista com Danielle F. Czmyr, autora de “Diário de um subconsciente”. Clique nos links abaixo para descobrir mais sobre o mundo da autora, onde o livro pode ser encontrado, comprado, e contatos nas redes sociais para ficar por dentro das novidades.